Voltar

Está grávida? Conheça 10 conselhos práticos

Vai ser mãe e tem muitas dúvidas sobre a gravidez? Neste artigo damos-lhe conselhos úteis para que possa viver esta fase tranquilamente.

 

 

O tempo não para e na verdade só faltam alguns meses para pegar no seu bebé ao colo. Esta é uma nova fase, que apesar de todos os receios traz também novas descobertas. Está empenhada em fazer tudo certo. Mas fazer exatamente o quê? Relaxe, siga os nossos conselhos e desfrute ao máximo cada momento da sua gravidez.

 

1) Não coma por dois

 

Apesar de ter um bebé a crescer na sua barriga não tem de comer a dobrar, nem deve fazê-lo. O importante é fazer uma alimentação variada e equilibrada e ainda fracionar as refeições. Recorde-se que deve ter certos cuidados, uma vez que os excessos poderão originar o aparecimento de diabetes gestacional, um problema que potencia o aparecimento de outros, como a hipertensão ou a necessidade de ser feito um parto por cesariana em vez de parto normal devido ao peso do bebé.

Não é necessário submeter-se a uma dieta especial, basta que assegure que faz uma alimentação saudável. Deverá preferir alimentos ricos em vitaminas e minerais (por exemplo: fruta e vegetais) e evitar gorduras e açúcares. Uma dieta saudável durante a gravidez ajudará ao desenvolvimento do bebé e permitirá que mantenha a forma.

É importante fracionar a alimentação. O ideal é comer de três em três horas para manter os níveis de açúcar no sangue estáveis.

O seu médico irá também dar-lhe alguns conselhos em relação aos alimentos que deve evitar, os alimentos mais ricos para si, para o bebé e os cuidados a ter.

 

2) Atenção à toxoplasmose

 

Uma das várias análises sanguíneas que irá realizar durante a gravidez servirá para determinar se o seu organismo está ou não imune à toxoplasmose. Se não estiver imune (o que acontece a grande parte das mulheres), deverá ter especial cuidado com o consumo de vegetais crus que tenham sido extraídos da terra, tais como alfaces, tomates e morangos. Apenas deve consumir este tipo de alimentos crus se tiver certeza de que estão bem lavados e desinfetados.

 

3) Elimine o tabaco e as bebidas alcoólicas e evite o café

 

Ambos são prejudiciais para o bebé e deverão ser banidos dos hábitos diários.

O tabaco é prejudicial para a saúde da mãe e do bebé, podendo ter repercussões na saúde futura do bebé. O tabaco contém compostos químicos que ao serem consumidos pela mãe são transportados pela corrente sanguínea, passando diretamente para o bebé. O resultado:

  • Diminuição da quantidade de oxigénio para o bebé e para a mãe.
  • Aumento do batimento cardíaco do bebé.
  • Potencia o risco de aborto, parto prematuro ou baixo peso do bebé.
  • Afeta a saúde atual e futura do bebé.
  • Aumenta o risco de Síndrome de Morte Súbita (morte do bebé durante o sono sem razão aparente. É a principal causa de morte infantil durante o primeiro ano de vida).

As bebidas alcoólicas também devem ser abolidas durante a gravidez. De acordo com um estudo da Universidade de Manchester, o consumo de bebidas alcoólicas durante a gravidez pode prejudicar o desenvolvimento e crescimento da placenta. A placenta é o elemento que permite o fornecimento de nutrientes e oxigénio ao bebé, sendo essencial ao seu bem-estar.

O café é outro elemento que os médicos aconselham que seja evitado, por conter cafeína. Segundo o American College of Obstetricians and Gynecologists, uma grávida não deverá consumir mais de dois cafés por dia.

 

4) Beba água

 

A hidratação é bastante importante para a mãe e para o bebé. Durante a gestação, a grávida deve consumir mais água, de forma a compensar as perdas de líquidos, assim como responder às necessidades do organismo.

Durante o primeiro trimestre, o aumento do útero e o crescimento do bebé pressionam a bexiga, o que obriga a idas mais frequentes à casa de banho. Este comportamento vai intensificar-se nos últimos meses, em que o bebé já se encontrará em posição para nascer. No entanto, é importante estar atenta, pois se sentir ardor a urinar é importante consultar o médico, pois pode ser um sinal de infeção urinária,

 

5) Informe o seu médico sobre os medicamentos que toma

 

Informe o seu médico sobre os medicamentos que tomava antes da gravidez (ou ainda toma), para que o especialista possa definir aqueles que deve deixar de tomar. O ideal seria não tomar nenhum fármaco durante a gravidez, uma vez que medicação poderá ser prejudicial ao desenvolvimento do bebé. Contudo, em alguns casos as consequências da ausência de medicação podem ser nocivas para a mãe e para o bebé.

 

6) Mantenha-se ativa

 

A não ser que eventuais complicações na gravidez o exijam, não há razão para se render ao sedentarismo. Bem pelo contrário. A atividade física evita que ganhe quilos a mais e ajudá-la-á a dormir melhor. Se praticava desporto antes de engravidar, continue a fazer exercício ainda que de forma mais moderada e com acompanhamento médico. A gravidez origina, por vezes, fadiga, é normal, o crescimento do bebé requer energia extra, portanto é totalmente normal sentir-se cansada. Contudo, deve ter em atenção que esse cansaço pode também ser um sinal de anemia, que é um problema comum durante a gravidez.

 

7) Durma confortavelmente

 

É certo que deve manter-se ativa, mas também é verdade que o repouso é essencial nesta fase da vida, pelo que é necessário que consiga encontrar o melhor equilíbrio entre o descanso e a atividade física. Algumas mulheres sentem mais sono nos primeiros meses da gravidez, outras relatam a permanência deste “sintoma” até ao final da gravidez, o que só demonstra que o corpo lhes está a pedir descanso. No entanto, é muito provável que nos últimos meses da gravidez já não consiga dormir tão bem, porque a barriga incomoda, as costas acusam já algum desconforto ou a bexiga a obriga a “viagens” constantes à casa de banho. Mas, é importante que consiga encontrar a melhor posição para descansar durante a noite, o que a poderá obrigam a fazer-se acompanhar de várias almofadas.

 

8) Cuidado com o stress

 

O trabalho, o dia a dia ou a própria gravidez podem ser motivos de stress. Este problema deve ser controlado, pois a longo prazo podem colocar em risco a saúde da mãe e do bebé. Para evitar que o stress seja prejudicial tente seguir os seguintes conselhos:

  • Mantenha uma rotina diária e tranquila.
  • Identifique as principais causas de stress e tente bloqueá-las.
  • Aconselhe-se com o seu médico sobre estratégias para controlar este problema, como a prática de ioga ou meditação.

 

9) Não se alarme com as alterações de humor

 

Durante a gravidez são usuais as mudanças de humor. Se por vezes as grávidas se sentem felizes com o facto de irem ser mães, outras sentem-se ansiosas e com vontade de chorar. Tudo isto é normal e pode prolongar-se durante toda a gravidez. A causa destas mudanças de humor podem ser explicadas pelas hormonas mas, também pelo próprio nervosismo provocado por todas as mudanças durante a gravidez.

 

10) Tenho tudo preparado!

 

Está quase a chegar a hora de ter o seu bebé nos braços e é importante ter tudo preparado. Com antecedência, arrume a sua mala e a do bebé, pois quando chegar a hora não haverá tempo e vai desejar ter consigo tudo o que planeou.
A gravidez é uma fase de mudança e de alegria mas, em simultâneo, pode também ser uma fase de ansiedade perante a iminência do parto e o futuro papel de mãe. Mas não se assuste, siga os nossos conselhos e viva a sua gravidez com tranquilidade. Em caso de dúvida poderá sempre aconselhar-se com o seu médico.

 

Conteúdo cedido pela AdvanceCare.

 

Alguns dos nossos Hospitais e Clínicas

Log in | Registo

Ligue-se através do facebook para aceder ao seu perfil no Plano de Saúde Well’s.

O nosso website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.